Em meio às perdições (Soneto)

pposst

Viajei na escuridão das tuas íris
Afundei-me nos teus abraços
Mergulhei nos teus lábios macios
E em teu corpo desnudo me perdi.

Fiz-me plena e verdadeiramente tua
Deixei que guiasses as minhas ações
E tive a certeza de que ali era o melhor lugar do mundo
Em que eu poderia estar.

Inundei-me de tuas loucuras
Através do teu amor
Refiz-me uma nova mulher.

E em meio às perdições
De nossas almas inquietantes
Eu me encontrei.

– Alasca Young, 26/04/2016.

Anúncios

4 comentários sobre “Em meio às perdições (Soneto)

  1. Pingback: Tag: {Livros e Adaptações} – Depois de nós

  2. Pingback: Tag: Cheia de História – Devaneios da Lua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s