Meu bem, lembra-te…

cartaamorpost

Meu bem, quando a tristeza invadir teu peito,
E tentar fazer morada em teu coração,
Expulsa-a com um sorriso,
E lembra-te que ele é a maior fonte de inspiração deste poeta que aqui te escreve.
Meu bem, quando o inverno chegar
Não reclama,
Não fala nada,
Só te alinhas em meus braços,
Que eu prometo te aquecer.
Meu bem, quando a escuridão te atingir
E quando pensares em desistir
Apenas se lembra…
Que sempre há uma luz no fim do túnel.
Meu bem, quando as lágrimas rolarem por teu rosto sereno,
Belo,
Delicado,
Olha-te no espelho
E perceba que és incrível demais para sofrer por aqueles que não te merecem.
Meu bem, toda vez que palavras de insulto te colocarem para baixo,
Abre uma garrafa de vinho,
Coloca uma boa música para tocar,
E lê estes simples versos que a ti fiz com carinho.
Meu bem, a cada vez que não conseguires enxergar saída,
Relembra da minha voz em tua mente
Dizendo-te que tudo acontece por um motivo
E que, no fim, ainda hás de encontrar um final feliz.
Meu bem, quando a dor, de ingrata, quiser te afagar
Lembra-te que eu te amo
E que o amor, embora esteja precário, ainda é a força que move o mundo,
Aliás, é também a única capaz de salvá-lo…
E os bons momentos que passamos juntos
Irão se repetir,
Por muitas e muitas vezes.
Meu bem, enquanto ainda existir amor,
Eu estarei aqui,
Oferecendo-te colo,
E minhas palavras de consolo.

— Alasca Young, 02/04/2017.

Anúncios

7 comentários sobre “Meu bem, lembra-te…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s