S.O.S Mamãe de Primeira Viagem (Amanda Bonatti)

Um livro encantador, com uma proposta um tanto quanto fofa e corajosa: apresentar o dia a dia de uma mamãe em sua primeira viagem com a maternidade.

Gênero: Autobiografia/ Não-ficção/ Chick-lit/ Humor/ Comédia
Páginas: 125
Editora: Independente
Classificação: 🌙 🌙 🌙 🌙 🌙 / 5

SOS_MAMAE_DE_PRIMEIRA_VIAGEM_1485776517516137SK1485776517B

SINOPSE

O que vem pela frente após a confirmação com as duas “listrinhas” cor de rosa ou a palavra “Positivo” em um exame de gravidez, surpreende e quase sempre gera um turbilhão de sentimentos e dúvidas. 
Estar grávida é viver uma aventura mágica de transformação, com choros, alegrias e emoções à flor da pele. É uma aventura que leva à aprendizagem do significado do amor incondicional, iniciando no momento da descoberta da gravidez, passando pelo nascimento e estendendo-se por toda a vida. 
Embarque nesta leitura e descubra ou reviva a delícia e a comédia que é ser mamãe de primeira viagem.

Como em um diário íntimo, conhecemos a autora e seu marido do momento em que o casal apenas conversa e imagina a possibilidade de um novo serzinho integrar a família (como sempre, o marido decide que “ainda não é a hora certa”), logo em seguida quando as duas listrinhas aparecem e entregam a notícia que vai mudar a vida deles para sempre, até alguns meses após o nascimento do tão esperado, primeiro filho.

Ao decorrer dos meses, observamos as adaptações, o preparo, os medos e, principalmente, a ansiedade de dois pais que se veem diante do desafio da vida – e a ansiedade do leitor cresce junto à deles.

“Ser mãe de primeira viagem nada mais é do que descobrir, aprender, tentar, errar e acertar, todo o nosso pensamento, nosso tempo e cuidado se voltam para este ser tão pequenino, mas que nos desperta tantas emoções.”

Já não é surpresa para ninguém que a maternidade não é um “conto-de-fadas”, não é mais o grande sonho de toda mulher, não é algo fácil e, muito menos, simples. Mas a autora, Amanda Bonatti, mostra essas questões de forma bastante leve, divertida e descontraída, por meio de capítulos curtinhos, bem construídos, humorados e super  fofos (como não se apaixonar pelas ilustrações e por essa capa amorzinho?)!

“Minha casa após a papinha parece um cenário de filme onde há guerra de comida. Outro dia, fui ao supermercado, e quando reparei, tinha um fiapo de macarrão em meus cabelos.
BÁ-SI-CO!!”

sosfotos2

Não, a obra não é apenas para mulheres ou para mamães; o livro é indicado para qualquer tipo de público. Jovens, adultos, quem pretende ter filhos ou não… Acredito ainda que seria interessante que homens cis (“cis” é o oposto de “trans”. E segundo o Wikipédia: cisgênero é o contraste de transgênero. De acordo com Jaqueline Gomes de Jesus, cisgênero é “um conceito que abarca as pessoas que se identificam com o gênero que lhes foi determinado no momento de seu nascimento, ou seja, as pessoas não-transgênero”.) lessem obras do gênero, para que pudessem ao menos ter uma noção do que se passa na cabeça das mamães enquanto tantas mudanças acontecem em seus corpos e mentes.

Particularmente, tenho acentuado trauma quando o assunto é “gravidez” – imediatamente me vêm à mente os tópicos “parto”, “dor” e “sofrimento”! Foi um dos motivos por eu ter me interessado mais ainda neste livro. Aqui a maternidade não é fantasiada, mas também não é renegada, é simplesmente… Realista. De acordo com a vivência, privilégios e experiência da autora.

soslivro

“O corpo vai mudar, a casa e o casamento também vão mudar, aliás, toda a sua vida vai mudar após a chegada do bebê, mas, não se preocupe, muitas mudanças serão para melhor. Você vai descobrir uma alegria em cada mudança e aprender que foram necessárias para fazer sua casa se transformar em um lar, o amor me multiplicar e seu corpo, fertilizado, virar moradia. Não recordo ao certo a primeira vez em que coloquei meus  pés no mar, nem tampouco a primeira vez que pude ver o nascer do sol, mas nunca esquecerei do dia que me tornei mãe, do dia no qual um sentimento maravilhoso invadiu meu coração e me completou.”

Viajar em “S.O.S Mamãe de Primeira Viagem” foi uma aventura e tanto, que me surpreendeu do início ao fim, sobretudo no que se refere ao modo simples, hilário e delicado da escritora em suas narrativas.

Acabei separando mais quotes do que caberia numa resenha (foram mais de 30 que não pude deixar passar! Hahaha) e, por isto, trarei uma pequena série com esses quotes.

É só ficar ligado! 😉

“Amei intensamente, mudei, trouxe à tona partes de mim que, até então, desconhecia. Tive muitas preocupações, sonhei com o futuro, e desejei que ele fosse um lugar muito melhor para viver e, principalmente, percebi com muita alegria, que não importa o tempo que passar, sempre serei mãe. Para sempre.”

 

Anúncios